terça-feira, 7 de julho de 2009

Adeus Pedrinho, sinal de terra arrasada?

Foto: Andujar Press

Me surpreendi com a prematura saída do atleta. Sempre acreditei que Pedrinho pudesse ser o termômetro do time nesse ano 2009 e o nome que seria o regente da equipe na série b. Surpresa maior, por sair assim "do nada" no "começo" do campeonato, sabendo a que pe$o veio, contratado com salário fora do padrão para o orçamento do ano, mas que por outro lado tem "muitos" pontos positivos a saída do mesmo, vamos a eles:

- Primeiro deles e que mais complicava, o departamento médico. Nem preciso me alongar no comentário.

- Medalhão como era, tinha que ser escalado. Fora de ritmo de jogo, mesmo com muita vontade, não conseguia desenvolver sua melhor performance e mais atrapalhava do que ajudava. A torcida já não aguentava mais seu futebol apagado.

- Ou era mau escalado ou se posicionava mau em campo, pois era um jogador apagado em campo, nunca paraceu ser o "PEDRINHO" de seleção, Vasco, Palmeiras ou Santos. Parecia um jogador "normal". Seu rendimento técnico era muito ruim, assim como o físico, não fez nenhum gol, não era produtivo, não era motivo de perigo para os adversários (a não ser o nome por ser medalhão) e tinha varias lesões, fora que quando estava em campo, morria rápido.

- Nunca comentei sobre isso, já que não sou de cornetar muito, mas medalhão que se prese tem sua personalidade forte. Ele que já tinha reclamado que a torcida pegava no seu pé e pediu paciência aos mesmos, caso o time continuasse naquela decadência de maus resultados, talvez logo seria o bode espiatório da má fase onde ia ser criticado por torcida e imprensa, por ganhar mais do que todos e que não era mais o "Pedrinho" de tempos atrás, (apesar que pudessem estar certos) onde acho que seu Ego seria magoado e ia poder arranjar desavença. (Naquela primeira vez que já tinha reclamado da pressão já achava que ali era o "início do fim" onde ia ficar de mau com a torcida, mas graças a Deus, não foi, foi experiencte e não levou a coisa adiante)

- Já que estava (muito) mau mesmo, saída dele só ajuda o Figueirense. Uma que melhora as finanças do clube já que era caro, logo nos dá mais poderio financeiro para contratações "boas".

- Não ter ele no grupo, só ajuda na decisão da escalação. O medalhão ajuda, mas também atrapalha nas escalações, como deixa-lo no banco e não fazer jus ao que foi pago? Roberto Fernandes pde sentir pena pela saída, mas deve estar soltando foguetes por ter uma preocupação a menos quanto a escalação dele entre os 11 assim como para montagem do time que não rendia bem junto com Fernandes, agora ele tem mais chance de escalar certo, não só em função dos dois "craques" do time.

- Que a saída dele, motive outros jogadores como Kássio, Talhetti e outros meia ponta de lança que "almejam" algo no Scarpelli, porque se não também podem ir embora. Nessa mesma balada, que Vinicius Pacheco, outra da posição e o que mais está sendo sugerido que venha a pegar a lacuna aberta pelo dispensado, entre "com tesão" e não largue a oportunidade.

postei falando MUITO bem do Pedrinho, que deveriamos trata-lo com respeito, se tratando de um atleta de muita qualidade e com histótico de grandes equipes, mas a verdade é que o mesmo não aprovou e a saída dele é bom para ambos e não é sinal de terra arrasada.

2 comentários:

MARCO ALVINEGRO disse...

Jb Martins, se quizer comentar de novo pode escrever pois apaguei sem querer teu comentario, foi mau. abraço!
Realmente essa é a tônica da história, não aprovou e é bom pra ele e para o clube! absss

jbmartins disse...

Sem problema,

Todos achavam uma boa contratação ele não correspondeu por suas lesões mais fui muito profissional em sair do Figueira. espero que tenha sorte em sua caminhada.