terça-feira, 23 de junho de 2009

"A bola pune". Como diz Muricy Ramalho... Perone, o Cristo de 2009.


Lendo tudo isso que escrevem nos blog's e na midia (que se diz) especializada, lembrei de uma frase dita pelo Muricy Ramalho esse ano: "A bola pune". Nesse papo de diz isso diz aquilo, quem é culpado que não é, "a bole pune" seja quem for, pode ser o jogador, treinador ou até mesmo a diretoria.

Nesse incidente do Perone do jogodo Paraná, confesso que fiquei horrorizado com a atitude da torcida quando começou o berreiro, logo, não participei da conduta negativa, mas sei também que a torcida não é burra e entendia que havia sim alguma anomalia para o feito. Vamos a caças as bruxas? muitas? não, uma só, o próprio atleta, Bruno Perone.

Porem a questão, não é que o Bruno Perone seja um péssimo profissional, seja "pereba" como na giria popular, creio que tem limitações sim, mas no clube, desde que foi contratado, nunca conseguiu se firmar, tanto com o grupo já que nunca foi unanimidade nas escalações (do tipo, a defesa é Perone e mais 3), quanto com a torcida, que é exigente (as vezes até demais por uma parte corneteira e mala) e não é burra e sabe que o mesmo tem limitações e não passa segurança quando atua, ora, um defensor que não passa segurança, deixa a torcida tão apriensiva quanto um atacante que não faz gol, o susto sempre é maior. Então para um jovem de 21 anos, ter uma responsabilidade e não conseguir atingir suas metas, não quer dizer necessariamente que seja um "pereba", o que falta é que a "diretoria de futebol" converse com o atleta e veja como ele está se sentindo e se está bem em meio ao grupo, se consegue continuar a trabalhar e buscar sua melhor performance, porque se não, é melhor que busque novos horizontes já que nunca conseguiu se firmar e assim que esse casamento acabe de vez (infelizmente), pois a torcida corneteira não vai deixa-lo em paz. (Por mim, Bruno Perone tem que ficar no grupo e trabalhar firme para mostrar o seu real valor e mostrar o porque o clube fez um contrato tão longo com o mesmo, é uma troca, o clube tem deu a prova que confia em seu potencial, em contrapatida ele tem que fazer jus a essa confiança)

Mas... a bola pune... mesmo que seja contra vontade do atleta, volta e meia quando joga comete erros que vão "minando" a cabeça da torcida e intranquilizando o garoto, mas dai, o mesmo tem que ser malandro (pq experiencia não tem tanto assim) o suficiente para saber que jogar futebol profissional ele vai ter que trabalhar sobre pressão 24 hs, nos treinos para "se" escalar junto ao técnico, no jogo com a torcida, depois do jogo com a imprensa, é barra pesada... Então ou ele tem personalidade e "muda" isso tudo de vez, ou vai continuar essa implicância vindo de todo lado, onde só ele vai poder dar a melhor resposta a todos, JOGANDO (bom) FUTEBOL.

TRABALHO, isso é a única coisa que você, Bruno Perone, pode realizar para sair dessa, todo nós torcedores corretos que vemos o futebol sem aquele habitual fanatismo, que vive intensamente o clube, sabemos que você está em busca disso, não desanime, vá você mesmo a caça as bruxas do seu mau desempenho e tire a corneta da boca de quem te persegue e não seja pego para Cristo como muitos querem. Veja o exemplo do Fernandes (que não é a mesma situação é claro) mas que estava a dois anos sem tocar numa bola, desacreditado por muitos, já diziam até que o ciclo do cara tinha acabado "no Figueirense" e que grande revira volta esse rapaz está dando eim? Idolo! Então a perseverança de um bom trabalho poderá ajudar a sair dessa.

Pontos:
- Roberto Fernandes, com chiadeira da torcida ou sem, tem o direito de errar (nem sempre) e se redimir... agora está faltando mais atenção do técnico ao realizar as alterações no meio do jogo e isso não é de hoje, o incidente com o Bruno Perone, pegou muito mau para o técnico que devido a seus continuos erros de leitura de jogo, vem equivocando-se em algumas substituições e fez com que o atleta que tava "na dele pra caramba" no banco de reservas onde ninguem nem se lembrava dele naquele jogo, fosse queimado pela torcida devido a sua má fase, colocando-o numa hora errada da partida, onde o time inistia pela vitória... assinou foi um atestado de burrice, porque mais uma vez ele faria uma substituição errada e queimou o rapaz, porque geralmente técnico nenhum chama um atleta na beira do campo, bota a mão no ombro do cara, aponta, explica o que quer e em poucos segundos fala para ele voltar a ficar aquecendo e depois chama outro após ser atacado pela torcida aos berros... outra, que agora com o DM liberado, não tem mais desculpa para "não ter peças de reposição", o mesmo aviso serve para ele, RF: TRABALHO.

- A diretoria de futebol tem que ser atuante junto aos jogadores. Pelo visto nesse caso agiu corretamente dando apoio a Bruno Perone, onde veio a imprensa comentar o ato e que assim seja atuante também pelo decorrer do ano, para que o nosso caro "PPP" não apareça por lá em momentos de dificuldade e "proporcione pautas de matéria" para crônica esportiva alfinetar, então o trabalho de bastidores no téte a téte com os atletas tem que ser mais efetivo.

- A torcida é fanática, ama o alvinegro, é de clube de massa, cobra sim e tem o direito clube, é sua opnião.... vai do jogador assimilar, compreender e traduzir isso na busca de resultado. Esqueça a parte da torcida que chinga e entenda Bruno, que a cobrança "tem porque".
Mesmo com todo negativismo em cima de você Bruno, a verdadeira torcida alvinegra está contigo, esteja com a gente também. O Figueira precisa de você. Faça o seu papel e seja recompensado com os louros da vitória no final do ano fazendo parte do grupo que colocou o clube na séria A novamente.

Um comentário:

jbmartins disse...

Marco, não sou muito de ler testos muitos grandes, sou preguiçoso, mais tratando de voce li todo, é isto ai mesmo, em blog tem um comentario para os torcedores alvinegros não ouvirem mais radios no scarpelli, seria uma boa ideia, para acabar com esta midia azulada maldida